Está em...
08 Set 2012
Visitas: 2363
Print
Email

entrevista ana baptistaA WFM Ana Baptista foi uma das promessas jovens Portuguesas que se concretizou ao longo dos anos: desde pequena que começou a jogar, e apresenta um curriculum impressionante ao nível da modalidade, principalmente quando era jovem: ficou em 5º lugar no escalão sub-10 no Campeonato Mundial, foi por diversas vezes Campeã Nacional Absoluta nos escalões jovens, ficou em 1º lugar no Campeonato da União Europeia no escalão de sub-14 e já foi por duas vezes Campeã Nacional Feminina. A Ana já representou Portugal várias vezes na Olimpíada, apresenta um elo de 2152 e joga pelo Clube de Odivelas.



Pergunta 1:Quantas Olimpíadas já jogaste? Qual foi a tua preferida?
Ana Baptista: Já participei em 4 Olimpíadas: em 2004, Calviá, 2006 em Turim, 2008 Dresden e agora esta em Istambul. A minha preferida foi a primeira, de Calviá, precisamente por ser a primeira, por poder ver os meus ídolos da modalidade, foi a mais entusiasmante. Gostei das pessoas, do ambiente, e também era bastante novinha, tinha apenas 14 anos. Em termos desportivos, a melhor foi a de Dresden, onde consegui o título de WFM – Mestre Fide Feminina.

Pergunta 2: Quando eras mais nova, tiveste algum mediatismo pela imprensa como jogadora de xadrez. Achas que contribuiu de alguma forma (positivamente ou negativamente) para a tua carreira de xadrezista?
Ana Baptista: Embora nunca tendo gostado propriamente deste mediatismo por parte da imprensa, pessoalmente não vejo que tenha havido grande contributo positivo ou negativo para a minha carreira. De resto, acho que esta projeção teve um efeito positivo na divulgação da modalidade.

Pergunta 3: Como é que começaste a jogar xadrez e com que idade?
Ana Baptista: Na escola primária em que andei, em Lisboa, havia aulas de xadrez com o Luís Reynolds, e foi assim, aos 7 anos que tive o primeiro contacto com o jogo e que tive a possibilidade de aprender, de entrar para um clube de xadrez, "Os Coruchéus" e de começar a participar em torneios.

Pergunta 4: O que te fascina mais na prática do xadrez?
Ana Baptista: Sempre senti imenso prazer em jogar xadrez e desde o início que fiquei fascinada por este jogo, pela dinâmica incrível de todas as peças de dois exércitos a confrontarem-se num pequeno tabuleiro, mas por ter entrado logo em competição, acho que acabava por dar mais importância à competição e aos resultados do que ao prazer que tirava das partidas.
Hoje em dia, talvez por ter estado afastada da modalidade, por questão pessoais, vejo agora o xadrez de outra forma, embora, principalmente em campeonatos por equipas, dê mais importância à parte da competição. Contudo, esse afastamento não foi total, continuei a jogar campeonatos por equipas, pelo GCO, e alguns torneios universitários.

Pergunta 5: Quais são os teus planos a médio/longo prazo no xadrez?
Ana Baptista: O que me interessa realmente é continuar ligada ao xadrez e voltar a jogar mais torneios regularmente.
Quanto a um objectivo concreto, dado que tenho duas normas de WIM, passa por chegar ao título. Objectivo esse, que tinha pensado inicialmente para esta olimpíada, mas dado que não me está a correr bem em termos individuais, já é impossível nesta fase final. Felizmente, em termos colectivos, a equipa está a ter bons resultados.

Provas em Direto

 

PROVAS | Resultados

  • 2017/10/22 SuperTaça Resultados
  • 2017/10/21 Campeonato Nacional de Jovens Semi-Rápidas Resultados
  • 2017/10/15 Taça Nacional das Associações 2016/2017 Resultados

Calendário 2016/2017 (Atualização 2017/10/16) Calendário

COMUNICADOS

Suspensão do Campeonato Nacional de Seleções Distritais Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE

Membro

fide-pb

ECU

fibda