Está em...
26 Ago 2012
Visitas: 1559
Print
Email

andre vielaDesta vez o escolhido para as nossas entrevistas rápidas foi o jogador do Clube Dias Ferreira, André Viela, que acabou de participar no Mundial Universitário de Xadrez 2012 realizado em Guimarães.
Foi o melhor classificado português neste campeonato – terminou em 21º com 4,5 pontos. De realçar que o André já tinha participado no Campeonato Mundial Universitário que se realizou em Zurique, no ano de 2010. Tem neste momento 2183 de elo FIDE, e possui o título de Mestre Nacional de Xadrez.



Pergunta 1: Estamos aqui no Mundial Universitário, em Guimarães, que já é o segundo que participas. Como é que está a correr? Estas a gostar?

André Viela: Estou a gostar bastante do torneio, mas o facto de termos 3 rondas seguidas penso que prejudicou bastante o desempenho dos jogadores Portugueses. Até estava a correr bem, mas a ronda da tarde (a 6ª) já acabou por ser pior para a Comitiva Portuguesa. Não estamos habituados a jogar estas provas com um carácter tão forte, o que aliado ao desgaste das 3 jornadas duplas seguidas, levou a um decréscimo de performance de todos os jogadores portugueses.

Pergunta 2: Como comparas este Campeonato organizado cá em Portugal, comparativamente ao Mundial Universitário que participaste em 2010, em Zurique?

André Viela: A qualidade dos jogadores era mais forte em Zurique, mas o facto do Mundial Universitário este ano ser tão próximo das datas da Olimpíada poderá ter levado a que não tenham vindo tantos jogadores fortes participar este ano neste campeonato.
De resto, sinceramente não vejo grande diferença relativamente a Zurique. O espírito do universitário é muito semelhante. A única questão que tenho realmente a apontar são mesmo as 3 jornadas duplas seguidas, o que prejudicou claramente a qualidade dos jogos.

Pergunta 3: Tens andado um bocado afastado do Xadrez, antigamente participavas em mais provas. Qual é o motivo para isto acontecer?

André Viela: Penso que o motivo para participar cada vez menos nos torneios é o motivo que leva em geral os jovens a afastar-se da modalidade: a Universidade. À medida que começamos a entrar na universidade, começa a escassear um pouco o tempo e acabamos colocar o xadrez um bocado em segundo plano.

Pergunta 4: Mas tencionas continuar a jogar? Tens algum objetivo a médio/longo prazo no xadrez?

André Viela: Sim, tenciono continuar a jogar! Tenho um objetivo que é chegar a Mestre FIDE; não é uma obsessão, mas gostaria de conseguir este título. Tenho noção que provavelmente este não é o momento oportuno, pois para atingir esta meta teria de dedicar mais tempo à modalidade, participar em mais provas etc, e só quando tiver a minha vida mais organizada e com mais tempo para me dedicar ao xadrez é que conseguirei lá chegar!

Pergunta 5: Em que curso é que estás? E ano? Tens perspectivas de emprego?

André Viela: Estou em Engenharia do Ambiente na Faculdade de Engenharia do Porto (FEUP) e vou agora para o 5º ano. Para já, não penso muito no futuro, quero aproveitar esta oportunidade de tirar um curso superior e logo se verá depois o futuro. Tenho a certeza que esta formação me vai ajudar a ser bem sucedido no futuro, e gosto da área que estou a estudar!

Pergunta 6: O que recomendas aos praticantes da modalidade para poderem evoluir no Xadrez?

André Viela: No meu caso, eu evoluí muito com base na experiência, joguei muitas partidas, muitos torneios…não sei se é a melhor forma de evoluir, mas foi assim que eu consegui. Penso que cada pessoa poderá ter a sua própria forma de evoluir - seja a estudar bastante, a jogar muitos torneios – mas o que interessa é que cada um descubra a melhor maneira para chegar ao nível que pretende obter. Depende muito de cada um. Neste momento, por exemplo no meu caso, acho que para atingir o meu objectivo de Mestre FIDE já teria de fazer um estudo mais teórico de aberturas, de finais…no entanto, para chegar a um nível de 2100 (que já é um nível razoável em Portugal), acho que jogar muitas partidas, seja torneios ou na internet, ajudou-me bastante!

Pergunta 7: O que é que achas que falta no xadrez nacional?

André Viela: O que eu tenho vindo a reparar é que, ao longo dos últimos anos, o xadrez tem vindo a decair um pouco como modalidade. Vejo que provavelmente uma das falhas que existe está relacionado com a falta de apoio que existe às Associações, mas também vejo que muitas pessoas foram-se afastando do xadrez ao longo do tempo. É preciso voltar a chamar estas pessoas para o xadrez, talvez com a realização de mais torneios, e depois em princípio a situação vai por si só melhorar!

Muito obrigada pela entrevista André e que chegues ao teu objetivo, continuando a praticar a modalidade!

 

Provas em Direto

 

PROVAS | Resultados

  • 2017/10/15 Taça Nacional das Associações 2016/2017 Resultados
  • 2017/10/08 CirNC III Torneio Internacional Cidade do Barreiro Resultados
  • 2017/09/24 Campeonato Nacional Individual Absoluto Resultados

Calendário 2016/2017 (Atualização 2017/10/16) Calendário

COMUNICADOS

Suspensão do Campeonato Nacional de Seleções Distritais Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE

Membro

fide-pb

ECU

fibda