Está em...
06 Jan 2014
Visitas: 1624
Print
Email

entrevista caramezDesta feita é a vez de entrevistar-mos o 1º vencedor do Circuito Nacional de Lentas, o António Caramez Pereira. Jogador do GD Dias Ferreira, um dos jogadores e treinadores mais ativos no Norte do País, tem atualmente 2088 de Elo. 2013 foi um ano bom para ele, tendo finalizado com uma bela participação no Circuito Nacional de Lentas, tendo participado em 3 torneios e mesmo tendo sido apurado em 6º lugar, conseguiu na Fase Final a 6 conquistar o título final. Vamos conhecê-lo um pouco melhor.


1. Como começaste a jogar xadrez? Como te iniciaste na modalidade federada?
R: Eu aprendi a jogar Xadrez através de um amigo na escola e dois anos mais tarde, em 2002, encontrei o Grupo Desportivo Dias Ferreira, que se localiza a escassos metros de minha casa. Tive a sorte do GDDF ser um clube muito ativo e fazer uma grande aposta nos jovens, através do esforço pessoal do Sr. Vitorino Ferreira. Para quem deixo uma palavra de agradecimento pelo que fez e continua a fazer por mim e pelo Xadrez.


2. O que pensas da realidade do xadrez hoje em dia?
R: Penso que o Xadrez anda a passar uma má fase a nível Jovem e Distrital. Temos vindo a assistir a um grande declínio no nível de jogo e na participação nas provas regionais (pelo menos no Porto), onde se nota sobretudo um fraco desenvolvimento do Xadrez jovem!
Se por um lado devido ao Xadrez Escolar até se assiste a alguma adesão momentânea por parte dos jovens é "sol de pouca dura", pois estas novas gerações de jovens (e os Pais) não levam o Xadrez a sério como uma modalidade de futuro, mas apenas como mais um passatempo, que acabam por abandonar mais cedo ou mais tarde.
Quando eu era sub-16 já possuía um ELO superior a 2000 e nem sequer fazia parte dos 5 melhores jogadores do meu escalão do Distrito do Porto, mas se olharmos agora conseguimos contar pelos dedos todos os Jovens do Porto com um Elo acima dos 1700. Mesmo a nível Nacional existem inúmeros exemplos de Campões Nacionais Juvenis que até já participaram em provas Internacionais que neste momento já nem jogam Xadrez.
A mim como treinador choca-me o facto de ter alunos Sub 08, 10, 12 a ir a Espanha jogar torneios juvenis, ficando classificados nos primeiros lugares e mais tarde quando olhamos para as mesmas gerações nos escalões superiores como sub 14, 16, 18 não há a comparação possível!
Penso que um grande problema é não existir competitividade nas provas locais (ou seja, muito fracas para os jogadores razoáveis) e não existirem provas regulares só para jovens (estilo escolares) com prémios adequados para cativar os miúdos, ao exemplo do que se faz muito em Espanha.


3. Qual foi o torneio que mais gostaste de participar? Qual foi o melhor resultado que conseguiste na tua carreira xadrezística?
R: Como qualquer jovem que passou pela modalidade, os torneios que mais me marcaram foram sem dúvida os Campeonatos Nacionais de Jovens é sempre um momento especial para quem leva a modalidade a sério, poi sé aquele momento para o qual treinamos o resto do ano.
No entanto, as melhores provas que participei a nível competitivo foram:
- O já extinto "Torneio Internacional de Ourense"
- E a "Liga de Honra do Campeonato Galego", onde participo já há 3 anos consecutivo pela Equipa de Ourense.
A nível de resultados, não me recordo de ter agindo nenhum resultado de relevo, talvez esta Vitória na Final do Circuito Nacional de Lentas tenha sido a maior referência.


4. Quais são os seus hobbys para além do xadrez?
R: Agora que penso nisso, não tenho grandes hobby's além do Xadrez. Nesta fase, com o concluir do Mestrado e da gestão da EXP- Escola de Xadrez do Porto, não me resta grande tempo livre.
Além do Xadrez tento dedicar algum tempo à prática de desportiva visto fazer parte da minha formação académica.


5. Parabéns pela recente vitória na Fase Final do CN Lentas 2012/2013. Quais são os seus planos a médio/longo prazo no xadrez?
R: Como jogador não tenho grandes planos, até porque o tempo disponível neste momento não me permite sonhar com voos mais altos. Como treinador planeio continuar a melhorar a minha formação e tirar o curso de Treinador da FIDE num futuro próximo.


6. O xadrez é uma modalidade em que se assume várias funções. Em qual te vês mais ativo: jogador, treinador, dirigente?
R: Naturalmente nesta fase com o lecionar de várias aulas de Xadrez todos os dias assumo-me claramente como treinador e é sem dúvida o papel que me dá mais gozo desempenhar!
Lembro-me quando acompanhei a Maria Alice Oliveira num Nacional de jovens há uns anos, vibrei mais com os resultados dela do que com os meus próprios resultados. É sem dúvida um prazer enorme ajudar os jovens a atingir os seus objetivos.
Com os papéis que desempenho na EXP e na AXP, de vez em quando sou também sou obrigado a assumir-me como dirigente (papel que não me agrada muito desempenhar para ser sincero). No entanto, tento sempre ser jogador ativo e jogar todas as provas distritais e de relevo nacional.

 

PROVAS | Resultados

  • 2017/10/22 SuperTaça Resultados
  • 2017/10/21 Campeonato Nacional de Jovens Semi-Rápidas Resultados
  • 2017/10/15 Taça Nacional das Associações 2016/2017 Resultados

Calendário 2016/2017 (Atualização 2017/10/16) Calendário

  • 2017/10/28 XI Festival Internacional da Figueira da Foz Regulamento
  • 2017/11/18 IV Open de Xadrez de Alte Regulamento
  • 2017/12/02 Taça de Portugal por Equipas Regulamento
  • 2017/12/07 IV International Azores Chess Open Regulamento

COMUNICADOS

Suspensão do Campeonato Nacional de Seleções Distritais Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE

Membro

fide-pb

ECU

fibda