Está em...
14 Jun 2013
Visitas: 2289
Print
Email

entrevista gustavo piresDesta vez foi o Gustavo Pires a ser entrevistado, jogador aveirense, do Clube dos Galitos que este ano tem tido uma boa prestação. Levou a sua equipa até às meias-finais da Taça de Portugal por Equipas e irá em Agosto disputar o título de Campeão Nacional da 1ª Divisão do Campeonato Nacional por Equipas. Tem actualmente 2153 e recentemente esteve no Torneio Nacional de Mestres de 2012/2013, dando bastante luta e dores de cabeça aos seus oponentes.

1. Como é que te iniciaste neste mundo do xadrez?
R. O primeiro contacto que tive foi aos 5 anos através de um curso de verão do IPJ organizado por um Ricardo Guerreiro, que ensinava as regras básicas do jogo e organizava uns pequenos torneios. Após alguns verões, fiquei "viciado" mas infelizmente perdi a ligação com o xadrez. Reiniciei a prática mais tarde, aos 12 anos, no clube Primeiro Passo onde ensinava o Dinis Furtado, sendo o meu primeiro contacto com o mundo "federado" do xadrez.


2. O que te fascina mais no xadrez?
R. Não querendo dar a impressão que apenas este aspecto me fascina, teria de dizer que o imbalanço dinâmica/estática é a parte do jogo que maior impressão me deixou. Que numa dada posição os factores dinâmicos, e.g. iniciativa ou actividade de um grupo de peças, sobrepõem-se aos factores estáticos, e.g. estrutura de peões ou material.


3. O que pensas da evolução da modalidade em Portugal nos últimos anos?
R. Não acho que tenham ocorrido grandes mudanças, fora talvez um crescente desinteresse por parte dos jogadores mais fortes de jogarem, que não sei se é exactamente algo novo. Não tenho informação suficiente para responder à questão de forma informativa, pois não acompanho o país todo, e penso que poucas pessoas o fazem o suficiente para responder.
Não é algo que tento pensar muito, preferindo concentrar-me em acompanhar evolução de uns quantos indivíduos.


4. Qual era o conselho que darias a um jovem se quiser evoluir no xadrez?
R. Independente de ser jovem ou não, o conselho que daria a qualquer pessoa que queira evoluir é jogar bastantes partidas lentas, fazer muitos exercícios e de não ter receio de fazer questões. Apenas aqueles que persistirem nestas actividades poderão evoluir.


5. Quais são os teus planos a médio/longo prazo no xadrez?
R. O meu objectivo a médio prazo mais concreto neste momento é a obtenção do título de mestre nacional. Concorrentemente, gostaria de conseguir qualificar-me para uma fase final do campeonato nacional absoluto individual.
A longo prazo, não tenho nada de muito concreto planeado.

 

openportugal

 

PROVAS | Resultados

  • 2017/12/10 CirnC1718 - IV International Azores Chess Open Resultados
  • 2017/12/02 CirNSR1718 - 20º Torneio Aberto de Xadrez da Freguesia de Benfica Resultados
  • 2017/11/25 CirNSR1718- Xeques Tranquilos Resultados

Calendário 2016/2017 (Atualização 2017/10/16) Calendário

COMUNICADOS

Suspensão do Campeonato Nacional de Seleções Distritais Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE

Membro

fide-pb

ECU

fibda