Está em...
17 Jul 2012
Visitas: 2277
Print
Email

sara monteiroVamos iniciar uma série de entrevistas a atletas Portuguesas com pequenas curiosidades! Começamos com a WCM Sara Monteiro, nossa representante da selecção Feminina nas Olímpiadas 2012 em Istambul! A Sara joga pelo Clube Recreativo e Desportivo do Cavaquinhas e tem um elo FIDE de 1841. Tem um longo percurso no Xadrez, não só como jogadora mas também como dirigente associativa - foi Presidente da Associação
de Setúbal, e como treinadora e monitora.



Pergunta 1: Como começaste a jogar xadrez/ quem te ensinou?
Sara Monteiro:Tive a minha primeira aula de demonstração no infantário com apenas 5 anos dada por Henrique Cardoso e devo ter gostado, na realidade não me recordo bem para ser sincera, já foi à muito tempo e era muito nova, mas acabei por me ir inscrever pouco tempo depois no Clube Recretativo e Desportivo das Cavaquinhas onde o Henrique Cardoso dava treinos de xadrez e tem sido o meu clube desde então.


Pergunta 2: O que te faz lembrar o xadrez?
Sara Monteiro: Faz-me lembrar a infância, amizade, diversão, responsabilidade, esforço, trabalho, desafio, conformação, humildade, altruísmo, sacrifício, perseverança, em suma faz-me lembrar a vida... e das coisas boas que se podem obter e alcançar através da nossa força de vontade e empreendedorismo.


Pergunta 3: Qual é a tua comida preferida?
Sara Monteiro: É difícil mas tendo em conta que vivi um ano em Itália não posso deixar de dizer, pizza, pasta, panini... comida Italiana no geral!


Pergunta 4: Qual é a tua cidade de sonho? E cidade de sonho para jogar xadrez?
Sara Monteiro: Isso é díficil de interpretar... será de sonho porque nunca lá estive e sonhava estar ou de sonho porque já lá estive e adorei? Se for a primeira opção diria Atenas na Grécia, se for a segunda opção fico dividida entre Siena em Itália e Barcelona em Espanha. Para jogar xadrez diria Manhattan em Nova Iorque inspirada por Bobby Fisher.


Pergunta 5: Qual é o teu estilo de música preferido? E que tipo de música ouves para estudar xadrez?
Sara Monteiro: Não tenho assim nenhum estilo muito vincado... gosto de jazz, blues, músicas do mundo que tocam a alma, mas tenho uma adoração especial por uma época, a, música dos anos 80 e 90... e isso tudo dá para estudar xadrez e muito mais... I guess I'm an old soul!


Muito Obrigada pela colaboração Sara e boa sorte para as Olímpiadas!



Entrevista durante as Olímpiadas 2012

A Sara Monteiro representou Portugal nas Olimpíadas pela segunda vez na sua carreira: a primeira foi em 2010, na Olimpíada que decorreu em Khanty-mansiysk, na Sibéria (Rússia) onde conseguiu o seu título de WCM (Women Candidate Master). Já joga xadrez desde o seu escalão sub-10, tendo ao longo do tempo representado Portugal em alguns Campeonatos de Jovens. Para além de jogadora, a Sara também se dedica à modalidade como treinadora, e durante muito tempo como dirigente – presidiu a Associação de Xadrez de Setúbal. Tem um elo de 1841 em Portugal joga pelo clube CDR Cavaquinhas.

Pergunta 1: Esta Olimpíada correspondeu às tuas expetativas?
Sara Monteiro: Infelizmente não, porque em termos desportivos sinto que deveria ter corrido melhor, não consegui contribuir com mais pontos para a equipa. Em termos de convívio, acho que a distância para o local de jogo e o próprio hotel onde ficámos alojados não ajudaram, pois as equipas estavam bastante dispersas e Istambul é uma cidade grande. Gostei bastante do espírito de equipa e os momentos de confraternização da comitiva portuguesa, nesse aspeto foi impecável.

Pergunta 2: Como começaste a jogar xadrez? Quem te ensinou?
Sara Monteiro: Comecei no infantário, e foi o meu grande mentor Henrique Cardoso que me ensinou e que me acompanhou durante estes anos todos: já lá vão quase 20 anos a praticar a modalidade.

Pergunta 3: O que te motiva para, para além de jogadora, dedicares o teu tempo a outros aspetos da modalidade por exemplo como treinadora?
Sara Monteiro: O que me motiva é o meu sentimento de altruísmo social, por querer contribuir para a sociedade de forma a partilhar a minha experiência, dando oportunidade às novas gerações de também competir a alto nível na modalidade. Na altura também tive essa oportunidade, e sempre senti que tinha de retribuir essa ajuda que recebi de alguma maneira. Para mim, é uma grande satisfação quando consigo observar a evolução dos jogadores, é claramente uma recompensa deste esforço que ainda hoje faço.

Pergunta 4: Achas que existe algum preconceito no xadrez relativamente às mulheres?
Sara Monteiro: Penso que sim. Muitas vezes o "xadrez feminino" é referido de forma depreciativa e o fato de não existirem muitas raparigas a competir levam a que estas normalmente não cheguem a seniores, e muito menos a veteranas, o que por sua vez baixa claramente o nível e a força de jogo do xadrez feminino em Portugal.

Pergunta 5: Quais os teus planos a médio/longo prazo para o xadrez?
Sara Monteiro: Gostaria de me dedicar à modalidade para conseguir ter a oportunidade de perceber até que ponto posso evoluir, e continuar a representar Portugal nas Olimpíadas seria algo que gostaria de continuar a atingir. Devido ao facto de estar envolvidas em várias funções desde o meu escalão de sub-18, sinto que não tenho dedicado o tempo suficiente à minha própria prática de xadrez, o que não me ajuda a jogar melhor.



Provas em Direto

 

PROVAS | Resultados

  • 2017/10/21 Campeonato Nacional de Jovens Semi-Rápidas Resultados
  • 2017/10/15 Taça Nacional das Associações 2016/2017 Resultados
  • 2017/10/08 CirNC III Torneio Internacional Cidade do Barreiro Resultados

Calendário 2016/2017 (Atualização 2017/10/16) Calendário

COMUNICADOS

Suspensão do Campeonato Nacional de Seleções Distritais Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE

Membro

fide-pb

ECU

fibda